segunda-feira, 13 de abril de 2015

Realizando o sonho da Patrícia e do Pedro. Primeira parte

Dia 28/03/2015 eu tive a alegria de decorar o casamento da Patrícia e do Pedro José, cuja cerimônia aconteceu na Igreja São José da Lagoa e a recepção, no Casarão de Austregésilo de Athayde, no Cosme Velho.

Pat e PJ: que casal bacana! Bonitos, simpáticos, divertidos e apaixonados. Conheceram-se há anos, na escola, quando ainda eram crianças e implicavam um com o outro, e muitos dos amigos daquela época foram padrinhos do casamento. Vou sentir saudade dos dois...

Eles queriam uma decoração elegante, mas despojada, com muita cor, mesas estilo botequim, livros, objetos vintage, quadros escritos a giz e outros itens que contassem a sua história. E no domingo de manhã, os dois me ligaram do meio da lua de mel dizendo que adoraram a decoração, que ficou tudo do jeito que eles queriam, o que me deixou emocionada e com um sorriso enorme.

As fotos deste post são de uma parte do salão principal, onde ficaram a mesa de doces, a mesa do bolo, as mesas dos familiares e a pista de dança.

As fotos são de Vivian Benford.

Beijos e uma ótima semana,

Silvia Tanes

























terça-feira, 31 de março de 2015

Realizando sonhos há 5 anos

Queridas leitoras,

Hoje o blog completa 5 anos e nesse período muita coisa aconteceu. Ele começou como "Silvia e Roberto", narrando os anseios e realizações de uma noiva com o orçamento curto; depois virou "Realizando Sonhos", o site de um projeto de cerimonialista que virou decoradora; em 2012 foi eleito pelo júri popular o terceiro melhor blog profissional de decoração da web; ano passado andou meio paradinho, em virtude de projetos pessoais que coloquei em prática, mas este ano estou cheia de planos, e o primeiro deles é um sorteio para comemorar esse quinquênio.

Vou sortear um lindo prato para bolos e doces, de porcelana, imitando renda, com 29,2cmX12,5cm.

Que tal?

Para concorrer você precisa:

1. Seguir o meu perfil no Instagram (clique aqui para acessar o meu perfil);

1. Fazer um comentário nesta postagem dizendo o seu nome de usuário do Instagram e o título do post que você mais curtiu aqui no blog nestes 5 anos;

3. Fornecer um endereço no Brasil para a entrega do prêmio (após o sorteio);

Inscrições serão aceitas até o dia 31/05/2015, às 23:59, e o resultado do sorteio será divulgado dia 01/06/2015, aqui no blog.

O sorteio será realizado pelo site random.org

A vencedora terá que entrar em contato comigo em até 72h, através do e-mail contato@silviatanes.com, e fornecer o endereço de entrega do prêmio, caso contrário, será realizado outro sorteio.

As despesas com o envio do prêmio serão pagas por mim.

Boa sorte meninas!

Beijos,

Silvia Tanes

segunda-feira, 16 de março de 2015

Lua de mel em Foz do Iguaçu. Hotel, transporte, restaurantes etc.

Ficamos hospedados no San Martin Resort & Spa, um hotel grande, com quartos confortáveis, piscinão, bar à beira da piscina, quadra de tênis, campo de futebol, academia de ginástica, restaurante, recreação para as crianças, funcionários atenciosos, spa, mas que não chega a ser um resort.

A localização é excelente: ao lado dos Parque das Aves, a 400m da Helisul (empresa que realiza vôos de helicóptero) e a 500m da entrada do lado brasileiro do Parque Nacional do Iguaçu.

Outras vantagens do hotel é que eles buscam e levam os hóspedes ao aeroporto, de graça, e possuem uma pequena agência de turismo, a Paudimar, que fica dentro do próprio estabelecimento.

São, todavia, pontos negativos do hotel:

O restaurante é fraco, a comida não é saborosa e eles não são flexíveis, pois não gostam de fazer pequenas modificações no cardápio, como por exemplo, trocar queijo amarelo por queijo minas.

O Wi-fi não funcionava no nosso quarto.

A lavanderia esqueceu de lavar uma roupa de Roberto.


Quanto ao transporte, o transfer do aeroporto para o hotel e vice-versa foi feito pela agência do hotel e foi cortesia do mesmo, mas a distância entre o aeroporto e o hotel é pequena, uns 5 minutos de carro.

Fomos para o Duty Free Shop de táxi e pagamos R$90,00* ida e volta, mas não vale a pena ir ao Duty Free se o dólar estiver alto.

Fomos para o lado argentino do parque de ônibus, com a Loumar Turismo, e pagamos R$89,00* cada.

Fomos de táxi para um shopping no centro de Foz e pagamos R$100,00* ida e volta.

O táxi para Ciudad del Este, no Paraguai, sai a R$140,00* ida e volta. Nós não fomos ao Paraguai, mas saibam que as lojas de lá não abrem aos domingos.

Em Foz há um museu de cera que abre todos os dias, de 8 às 19h. O ingresso custa R$40,00*, mas pode-se visitar o museu de cera e mais duas atrações (o Vale dos Dinossauros e as Maravilhas do Mundo) por R$90,00*. Nós fomos apenas ao museu e acho que só vale a pena visitá-lo se você estiver com crianças ou nunca tiver ido a um museu de cera, que era o caso de Roberto.


Não jantamos em nenhum restaurante fora do hotel, pois eu havia feito uma cirurgia há pouco mais de 1 mês e estava cheia de limitações alimentares, mas pesquisando em outros blogs, listei alguns restaurantes que gostaria de conhecer:

El Quincho del Tío Querido e La Rueda - são as churrascarias mais famosas de Puerto Iguazú, na Argentina.

AQVA - é o restaurante mais sofisticado de Puerto Iguazú.

Armazém Restaurante - fica no Centro de Foz, possui rodízio de bacalhau às quintas-feiras e translado gratuito entre o hotel e o restaurante.

Outros passeios que se costuma fazer em Foz do Iguaçu:
Visitar o Parque das Aves;
Sobrevoar as cataratas de helicóptero;
Visitar a Usina Hidrelétrica de Itaipu;
Fazer compras em Ciudad del Este;
Visitar o bar de gelo, em Puerto Iguazú;
Jantar em Puerto Iguazú;

Créditos: cataratasdoiguacu.com.br

Blogs que foram úteis:
Viaje na Viagem;
My Destination Anywhere;
Guia 4 Rodas;

Eu adorei a viajem, pois as cataratas são encantadoras, mas não voltaria a Foz do Iguaçu no Carnaval ou em outro feriado prolongado, pois nessas datas o parque nacional fica muito cheio e o passeio pode se tornar estressante, principalmente do lado argentino, que não tem infra estrutura para receber muitas pessoas.

Beijos e uma ótima semana,

Silvia Tanes :)

*Preços de fevereiro/2015

segunda-feira, 9 de março de 2015

Lua de mel em Foz do Iguaçu. Lado argentino do parque

Em nosso terceiro dia em Foz, fomos conhecer o lado argentino do Parque Nacional do Iguaçu.

Acho que a melhor opção para chegar ao parque é alugar um automóvel, mas como eu e marido não gostamos de dirigir, optamos por contratar os serviços da agência Loumar Turismo, que levou a gente e outras pessoas de ônibus. Para acessar o site da agência, clique aqui


O parque abre diariamente, de 8h as 18h (mas a entrada é até as 16:30). O ingresso para brasileiros custa 200 pesos argentinos* e deve ser pago nesta moeda e em espécie. Cartões de débito e crédito são aceitos no interior do parque, mas não servem para pagamento do ticket de acesso e do estacionamento.   

Da entrada do parque, andamos aproximadamente 700m até a Estação Central, onde podemos pegar o Trem da Selva, que leva à Estação Cataratas; fazer o Sendero Verde, um caminho de 600m que também leva à Estação Cataratas; ou fazer o Sendero Macuco, uma trilha de 3km, auto-guiada, ideal para conhecer a selva, observar as aves e fazer trecking.

Na Estação Cataratas, temos acesso ao circuito superior, ao circuito inferior, ao passeio à Ilha San Martin e à Grande Aventura.

O circuito superior tem 650m, não possui escadas, e permite que se veja as quedas de cima.

Circuito Superior. Créditos: Iguazú Argentina

O circuito inferior tem 1,7km, possui escadas, e possibilita que se veja as quedas de perto.

Circuito Inferior
A ida à Ilha San Martin é feita através de lanchas, dura umas duas horas e fica condicionada à altura do rio.

Ilha San Martin. Créditos: Panoramio

A Grande Aventura é o Macuco Safari argentino, um passeio de barco que vai até as cataratas e passa por baixo de duas quedas. O passeio é muito bom! Permite tirar fotos lindas e tomar um banho delicioso. O nosso barco passou duas vezes embaixo da primeira queda, sob a qual não conseguimos enxergar nada, e depois parou embaixo da segunda queda, possibilitando que sentíssemos a água caindo sobre nós e ao mesmo tempo víssemos o salto que estava nos banhando. Foi uma experiência maravilhosa!

O macuco argentino é melhor que o brasileiro, pois o primeiro custa R$151,00 e passa por duas quedas, já o segundo custa R$177,00 e passa por uma única queda.

Não perca seu tempo colocando capa de chuva, pois será inútil! E se estiver de tênis, tire ou leve um chinelo para usar depois, pois a molhadeira é geral.

Navegando no rio

Chegando às quedas




Minutos antes do banho

Outra atração do parque é a Garganta do Diabo, que é muito mais bonita que a queda do lado brasileiro que leva o mesmo nome. Para chegar até lá, é necessário pegar o Trem da Selva que vai da Estação Cataratas até a Estação Garganta do Diabo e caminhar sobre uma passarela de aproximadamente 2km. O percurso é cansativo, mas vale à pena. A força das quedas e o barulho das águas é hipnotizante. Dá vontade de passar o dia inteiro ali olhando aquela beleza.




O parque possui outros passeios, como o Safari na Selva (passeio pela selva em veículos 4x4), o Safari na Cascata (passeio pela selva com visita ao salto Arrechea), o Passeio Ecológico (passeio em botes a remo) e o Passeio da Lua Cheia (passeio até a Garganta do Diabo em dias de lua cheia). Há também restaurantes e um Hotel Sheraton. 

O lado argentino é lindo, mas infelizmente, não tem infraestrutura e é desorganizado, o Trem da Selva é lento e demora para chegar às estações, estas por sua vez tem poucos bancos e não são ventiladas. Como o parque estava cheio, enfrentamos filas intermináveis que tornaram o passeio extremamente cansativo. Não fosse isso, teríamos voltado no dia seguinte para fazer outros passeios.

Semana que vem vou falar sobre o hotel, restaurantes, transporte etc.

Beijos e uma ótima semana,

Silvia Tanes

*Valor cobrado em fevereiro/2015

segunda-feira, 2 de março de 2015

Lua de mel em Foz do Iguaçu. Lado brasileiro do Parque Nacional do Iguaçu

Este ano, para fugir do Carnaval, eu e marido viajamos para Foz do Iguaçu, no Paraná, a fim de conhecer suas cataratas, uma das 7 maravilhas naturais do mundo.

Passamos 5 dias e 4 noites na cidade. Chegamos dia 14/02, sábado, e voltamos dia 18/02, quarta-feira de cinzas.

No primeiro dia, ficamos descansando no hotel. No dia seguinte, fomos conhecer o lado brasileiro do Parque Nacional do Iguaçu. Como nosso hotel ficava a aproximadamente 500m do parque, fomos andando até lá.


O parque abre diariamente, de 9h às 17h. Se você visitar as cataratas no carnaval ou em outro feriado prolongado, sugiro que compre seu ingresso pela internet para não pegar a fila enorme que pegamos. Para comprar seu ingresso online, clique aqui

Depois de enfrentarmos uma fila para comprar os ingressos, enfrentamos outra fila para pegar o ônibus de 2 andares que nos leva às atrações do parque. 

A primeira parada é a Trilha do Poço Preto, uma trilha de 9km que pode ser feita a pé ou de bicicleta, na companhia de guias. Durante o passeio é possível visitar a Lagoa do Poço Preto e o obsevatório de fauna, e ao término da trilha, há um passeio de de barco até a Ilha da Taquara e passeios de caiaque. Não fizemos esta trilha.

Trilha do Poço Preto. Créditos: Ambiental Iguassu Travel

A segunda parada é o Macuco Safari, uma trilha percorrida em carreta puxada por carro elétrico, seguida de caminhada e passeio de barco até as cataratas, passando por baixo de uma das quedas. Não fizemos este passeio, pois optamos por fazê-lo no lado argentino do parque.

Estação do Macuco Safari vista da Trilha das Cataratas

Nesta parada também fica a Trilha das Bananeiras, uma caminhada de 1,6km seguida de passeio de barco a motor ou bote a remo na parte alta do rio Iguaçu. Também não fizemos este passeio.

A terceira parada é a Trilha das Cataratas, onde se encontra a trilha das cataratas propriamente dita, o Hotel das Cataratas e o Cânion Iguaçu, no qual se pode praticar arvorismo, rapel, rafting e escalada (inclusive para iniciantes).

A Trilha das Cataratas tem 1,2km e oferece uma visão panorâmica das Cataratas do Iguaçu. No percurso há mirantes que permitem uma visão mais próxima de algumas quedas e ao final da trilha há uma ponte que leva à Garganta do Diabo, um salto de aproximadamente 90m. Este passeio nós fizemos.





No final da Trilha das Cataratas há um elevador panorâmico que leva a um mirante. Eu queria muito ter subido, mas a fila de acesso estava enorme, então não fomos.

Do final da trilha é possível ir andando até o Espaço Porto Canoas, última parada do ônibus do parque, onde há uma praça de alimentação, banheiros, lojas e um ambulatório.

Nosso plano inicial era almoçar neste espaço e depois pegar o ônibus até o Macuco Safari para fazer o passeio de barco, mas como eu estava muito cansada, optamos por fazer o passeio de barco no dia seguinte, no lado argentino, e fomos embora.

À tarde, pegamos um táxi e fomos ao Duty Free Shop, na Argentina. Que decepção! Como os preços são em dólar, quando multiplicávamos os valores por 3, tudo ficava caríssimo :(

O mesmo taxista que nos levou foi nos buscar e cobrou R$90,00 ida e volta.

Semana que vem contarei nosso passeio pelo lado argentino.

Beijos e uma ótima semana, 

Silvia Tanes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...